Novidades

Por: comKids (Redator)

O Festival Prix Jeunesse Internacional 2016 reúne até o dia 25 de maio, em Munique, na Alemanha, profissionais da área de produção cultural para crianças de todo o mundo para eleger as melhores criações da TV infantil.

O Chile concorre com quatro produções. Conheça os finalistas chilenos do Prix Jeunesse:

Las aventuras de Ruka y los tesoros del mar (Imago Producciones)
A série de animação científica mostra o mundo de Ruka, um menino transportado para o mundo submarino. Lá o garoto vai conhecer diferentes espécies animais do Chile. Concorre na categoria até 6 anos, ficção.

Pichintún (Novasur – CNTV)
A série de animação fala sobre os povos originários Rapa Nui, Aymara e Mapuche. Concorre na categoria até 6 anos, não ficção do Prix Jeunesse Internacional 2016.

Puerto papel (Zumbastico Studios, Chile / Colombia)
Concorrre na categoria 7 a 10 anos, ficção. A série conta a história de Matilde, uma menina de 12 anos que ganha poderes fantásticos que vão mudando a cada dia. “Puerto Papel” é uma criação do Zumbastico Studios (Chile), coprodução com Señal Colômbia (Colômbia), Pakapaka (Argentina) e Gloob (Brasil). Apoio do CNTV (Consejo Nacional de Televisión Chile).

Suni Cautín: La niña de mis ojos (Novasur – CNTV)
Esse capítulo da série Ojos al Futuro é da Programação cultural e educativa do CNTV (Consejo Nacional de Televisión Chile). Concorre ao Prix Jeunesse Internacional na categoria 11 a 15 anos, não ficção. O episódio conta a história de Suni, uma jovem quechua de 17 anos que viaja de Iquique, onde estuda, para encontrar família e amigos em seu povoado natal.

Imagem do destaque: Pinchintún (Novasur – CNTV)