Novidades

Por: comKids (Redator)

cmc_certo_destaque

Children’s Media Conference  é o mais importante evento do calendário  do Reino Unido  para todos os profissionais  envolvidos no desenvolvimento, produção e distribuição de conteúdo para crianças.  No último encontro, em Junho de 2013, CMC comemorou  seu 10º aniversário e reuniu  mais de 900 players do cenário de mídia infantil . Ao dar as boas vindas  aos delegados de canais  infantis, mídia interativa, jogos, licenciamento, brinquedos, rádio, livro e da edição revista, artes, cultura e cinema, o  CMC  se mostra como  uma oportunidade única para construir novas parcerias no Reino Unido. Este ano o CMC teve um  foco especial em Animação, oferecendo  informações sobre as novas leis de incentivo e redução fiscal para o setor.   Foi também o ano de lançamento do The CMC International Exchange  – uma nova iniciativa que direciona o CMC para o cenário  internacional e oferece uma nova arena para compradores e vendedores de conteúdo infantil. O intercâmbio internacional  reuniu  emissoras especialmente convidadas, coprodutores, financiadores e investidores de  países estrangeiros e outros territórios  interessados  em conectar-se com  criadores e distribuidores de conteúdo do Reino Unido.

40 convidados internacionais reuniram-se  em Sheffield este ano, participando  em sessões como palestrantes  e ministrando  workshops.  Durante o evento aconteceram mais de 250 reuniões com escritores, produtores, editores, consultores e distribuidores do Reino Unido.

O tema da conferência  esse ano foi inspirado na peculiar  frase repetida pelas crianças, quando em viagens familiares :  “Já chegamos?”

O diretor editorial da conferência CMC,  Greg Childs, explica:

…”depois de dez anos, esse era  um bom momento para fazer um balanço.  O CMC tem se voltado sempre para o futuro.  Temos explorado muito as  novas plataformas ,  falamos sobre como elas surgiram  e consideramos  como os avanços tecnológicos e  sua influência  na produção, distribuição e participação do usuário, mudaram assim o cenário do conteúdo infantil.  Mas também temos sido ferozmente tradicionais  e dispostos a olhar com cuidado para o conteúdo,  como ele é feito e como as audiências o tem recebido, para então  redesenhar e compartilhar achados e encontrar os drivers  para  orientar a criação  e novos modelos de  negócio.” 

Através de uma ampla gama das sessões da conferência, os  delegados e palestrantes voltaram várias vezes  ao ponto e à conclusão de que, na atualidade, a narrativa e o jogo foram os dois elementos-chave nas experiências das crianças com a mídia. Nada supera uma boa história, seja ela factual ou ficcional, e brincar de  faz de conta com  personagens sempre foi uma característica da vida das crianças – sendo que,  agora,  essa brincadeira pode ser através da  interação com a tecnologia.

E sobre a pergunta  “Já chegamos lá ?” Eu diria: não exatamente. Depois de dez anos de rápido desenvolvimento e mudança, na relação com o público, nas estruturas de financiamento e da indústria, as coisas não se estabeleceram ainda.  Na verdade, parecem que estamos  em um período de revolução constante. A indústria terá de se adaptar continuamente para manter-se em dia  com as crianças que adotam o novo com muita  facilidade e em alta velocidade.

Uma coisa parece clara. É vital juntar-se  para compartilhar experiências entre os diferentes setores da indústria, através dos serviços de comunicação  privados e públicos, através  do linear e interativo, áudio, filmes, TV, jogos, educação e teatro.  O que a CMC e o Comkids oferecem  é a chance para que os profissionais aprendam uns com os outros, busquem parcerias novas e inovadoras e desenvolvam negócios criativos de formas  apropriadas e relevantes.”

Um dos principais temas recorrentes na conferência deste ano foi a importância de entretenimento e  da interatividade para o aprendizado. Várias sessões abordaram este tema – incluindo uma sobre  os valores de entretenimento para o conteúdo de sala de aula, entertainment values to classroom content, e outra sobre “serious play” (jogo  levado à sério).

Aconteceram também  várias sessões sobre a importância e funcionamento da  nova lei de incentivo fiscal  para séries animadas no Reino Unido, tax-break, bem como a co- produção, um tópico freqüente nos workshops, sessões de financiamento sourcing funding e ainda sobre  como escrever  para o mercado internacional , writing for the international market.

O humor foi destaque em várias sessões – e não apenas nas mesas da conferência, mas nos tópicos a serem discutidos. Foram apresentadas  dez dicas sobre o que faz as crianças rirem  (top ten tips), uma brilhante  e masterclass criativa (Creative Masterclass) patrocinada pelo BAFTA – a Academia Britânica de Cinema e Televisão  e Artes – sobre a série de comédia com grande sucesso “Horrible Histories” (outro exemplo de envolvimento da educação através do entretenimento), e uma palestra keynote do criador do popular, Phineas e Ferb da Disney.

foto2Outros temas sérios foram abordados em uma discussão, promovida pela Children’s Media Foundation  sobre as compras In- App e sobre as falhas dos grandes operadores online, como YouTube e Facebook para atrair as crianças em sua plataforma, que estão “arranhando”  as experiências digitais para crianças. A conferência também explorou modelos femininos e representação de gays e lésbicas no conteúdo infantil.

foto3E, em um aceno para nossa relação especial com o Brasil e com o Comkids , o autor e roteirista da Cerimônia de Abertura do Jogos Olímpicos de 2012,  Frank Cottrell Boyce,  abriu a conferência com um lembrete de que as histórias estão no centro de tudo que fazemos. Nós somos as histórias que contamos ” foi o seu tema  “We are the stories that we tell”e isso para uma platéia entusiasmada de 900 profissionais da comunicação social  que não precisou muito  para ser convencida !

Com base na parceria da CMC com Comkids , a conferência foi muito feliz em receber dois convidados internacionais do Brasil, Vera Zaverucha  da ANCINE e Kiko Mistrorigo , diretor e sócio da TV Pinguim . Além de terem  a oportunidade de assistir a qualquer uma das 50 sessões de conferência, Vera e Kiko também participaram das sessões de Intercâmbio Internacional. Com um espaço dedicado e  disponível durante  toda a conferência, e com  os serviços personalizados da equipe de Intercâmbio Internacional à sua disposição, tanto Vera como  Kiko  puderam se reunir com muitas empresas do Reino Unido em busca de desenvolvimento, parcerias criativas e investimento.

Representando a ANCINE, Vera estava pronta para encontrar profissionais e  compartilhar informações sobre como outros países trabalham em termos de financiamento da indústria audiovisual. Ela também estava aberta para explicar os passos que um produtor precisa seguir para projetos de co- produção com o Brasil, oferecendo oportunidades para identificar possíveis caminhos de ação entre produtores e empresas do Reino Unido. Vera também participou na conferência sobre  financiamento, que analisou  como  a co- produção internacional  pode ajudar a financiar fundos para uma nova série de animação e ofereceu insights sobre os subsídios e as práticas do governo. Com o debate centrado no Brasil, Austrália e Ási , Vera foi acompanhada por Richard Langridge, Lecutrer e Consultor, Sydney e na Ásia e Desmond Ngai , Multimedia Development Corporation , na Malásia.

foto4Kiko foi à procura de parceiros de co-produção e emissoras do Reino Unido que possam ter  uma boa identificação com os projetos  da TV Pinguim . Ele se reuniu com todas as emissoras infantis do Reino Unido, assim como com  muitos produtores independentes , consultores e escritores interessados ​​em discutir possíveis parcerias futuras com o Brasil.

CMC aguarda para recebê-los –  Vera e Kiko – de  volta no próximo ano , juntamente com outros produtores do Brasil que querem explorar parcerias de negócios com o Reino Unido.

CMC  – festa de 10 anos de aniversário