Colunista

Regla Bonora Soto

Por: Regla Bonora Soto

Quando se trata do mundo animal, as crianças sentem uma grande predileção. Descobrir as suas formas, cores e costumes é como ter certeza de uma aventura espetacular. Muitos vão aos zoológicos, outros buscam nos livros ou na internet e se deparam com as maravilhas que lhes apaixonam.

Mas as crianças cubanas, em meio a diferentes possibilidades de acesso à informação, encontram melhores possibilidades de contato com tais conteúdos e uma maior motivação pelos meios audiovisuais e, em especial, pela televisão, da que mais de 95 por cento da população infantil pode desfrutar de maneira irrestrita.

Porém, a oferta da programação cotidiana preenche seus horários fundamentalmente com desenhos animados e séries dramatizadas estrangeiras. Como os programas de natureza que estão aos seus alcances são realmente escassos, acabam predominando aqueles que são transmitidos em horários e que tem formatos para outras idades, sejam eles estrangeiros ou de produção nacional, que abordam a fauna autóctone.

Foi neste contexto, que no meio de 2013 nasceu ¡CurioZoos! Um espaço que é mais do que um programa para a televisão.

¡CurioZoos! nasceu de entrevistas com os meninos e meninas do segundo ciclo da escola primária, com perguntas sobre o tema da fauna em geral e sobre os animais de sua preferência, suas morfologias, seus hábitats, seus hábitos diurnos ou noturnos e suas peculiaridades. A cada entrevista ficava evidente a avidez por esses temas, à que se somou o desejo de ver e escutar outras crianças falando, umas respondendo as perguntas com respostas elaboradas por outras.

Adriano conta como se pega o escorpião

Depois da fase de seleção, foram eleitos 22 meninos e meninas de 10 a 12 anos que atendiam o critério de possuírem um conhecimento prévio sobre a fauna cubana e o desejo de estimular o respeito pela mesma. Acabou que encontramos pequenos investigadores animados em impulsionar conhecimentos, proteção e conservação da fauna.

No programa, as crianças estão divididas em pequenos grupos que se encontram cada vez com um amigo adulto – uma espécie de cientista ou fã da fauna em geral. Junto com eles, compartilham, analisam e respondem às perguntas feitas pelos seus coetâneos e se apresentam como especialistas em répteis, mamíferos, aracnídeos, peixes, anfíbios e aves e ainda comentam com graça e espontaneidade acerca de espécies como o manjuari, o crocodilo cubano, o papagaio, o “almiqui”, o tocororo, a serpente “majá de Santa María”, e as versões cubanas do escorpião, do peixe-boi e do sapo. Em suas interações também adicionam curiosidades, descontroem estereótipos e procuram desmistificar conceitos de mitos e lendas populares arraigadas e que põem em perigo a sobrevivência das espécies. Ainda convidam os seus companheiros telespectadores a investigar as suas localidades em busca de tais espécies, assim como de suas particularidades e outros muitos elementos que podem despertar ou saciar a curiosidade de tantos outros ou estimular a tomada de medidas a favor de seu cuidado.

Ramsés explica sobre el majá de Santa María

Ramsés explica sobre o majá de Santa María

¡CurioZoos! está apenas começando e é uma promessa de oportunidade de intercâmbio para a reflexão e a mudança de atitude em favor do meio ambiente, como um espaço que oferece aos meninos e meninas o direito de atuar, participar e se expressar sobre o que lhes preocupa.

Compartilhe:

   
Regla Bonora Soto
Regla Bonora Soto

Asesora, realizadora y coordinadora de proyectos en el Grupo de Programas para Niños y Jóvenes de la Televisión Cubana - Instituto Cubano de Radio y Televisión