Novidades

Por: comKids (Redator)

A ceiba, uma árvore tropical mítica e exuberante, é o novo lar de personagens e histórias dos portais colombianos Maguaré e MaguaRED, vencedores do prêmio de melhor plataforma do Festival comKids Interativo 2018. Os novos conteúdos de contos e canções em espanhol já estão disponíveis ao público.

Maguaré é o portal do Ministério da Cultura da Colômbia dirigido a crianças de zero a seis anos, com a oferta de mais 500 produções entre áudios, vídeos, livros, conteúdos interativos e aplicativos. MaguaRED é a face do projeto dedicada ao público adulto, com recursos, publicações, pesquisas e experiências pedagógicas para interessados na primeira infância. Marcela Benavides, assessora de Estratégia Digital de Cultura e Primeira Infância do Ministério da Cultura da Colômbia, conversou com o comKids sobre a estreia.

– Os portais dedicados à infância colombiana acabam de ganhar novos conteúdos. Como são eles e como trazem novas experiências e linguagens para as crianças na plataforma?
A Estratégia Digital de Cultura e Primeira Infância do Ministério da Cultura da Colômbia Infância lançou “Maguaré en la Ceiba”, um conjunto de conteúdos editoriais, sonoros e audiovisuais que apresentam um universo narrativo de confluência da riqueza cultural dos colombianos e do fomento a linguagens expressivas das crianças menores de seis anos de idade. Este universo narrativo está na plataforma pública e gratuita www.maguare.gov.co que iniciou suas atividades há cinco anos.

“Maguaré en la Ceiba” é composto por 6 contos e 8 canções que apresentam um universo de personagens animais, histórias, cenários e sonoridades que permitem conhecer o patrimônio material e imaterial das regiões. Cada personagem vem de um território diferente da Colômbia e traz consigo seus costumes, tradições ancestrais e saberes para uma comunidade que constrói suas interações a partir da diversidade cultural e das atividades da infância, como a brincadeira, a exploração do ambiente, a leitura e as linguagens artísticas. Em alguns dias serão lançados oito karaokês animados de músicas criadas para o projeto.

Os conteúdos digitais podem ser experimentados em várias cores na tela do computador ou em dispositivos móveis, cada conto pode ser baixado para ser lido em voz alta com as crianças, em uma praça com os avós ou à noite antes de ir a dormir. Além disso, é possível baixar os conteúdos em preto e branco e imprimi-los para que a criança possa colorir como quiser. As canções contam com a letra e terá a partitura, para que os professores de música possam contar com um recurso a mais para desenvolver as atividades com as crianças. Também será publicada uma série de sugestões de uso para pais, agentes educativos e cuidadores em geral, com atividades que podem ser desenvolvidas a partir dos contos e canções para promover linguagens expressivas entre as crianças.

– Os conteúdos foram criados por autores de literatura infantil e os contos têm muita diversidade em suas origens. Você poderia falar sobre essa atenção na produção?

Os seis contos foram escritos por Maritza Sánchez e Carlos Millán, dois reconhecidos produtores de conteúdo voltado a crianças. Eles fazem parte da equipe com Lizardo Carvajal e Oscar Garcia, autores renomados da literatura infantil. As histórias permitem conhecer a riqueza cultural de seus personagens, porque cada um deles vem de um lugar diferente da Colômbia e traz consigo suas tradições e saberes. Também podemos reconhecer as diversas linguagens com que os animais se expressam para interagir uns com os outros: por tradição oral, ou através da música, outros pela leitura ou por movimento.

Os contos são belamente ilustrados por Amalia Satizábal, escultora, fotógrafa e autora de livros infantis. Ela deu vida e cor a cada um dos personagens. A Ceiba, a casa dos tios, a biblioteca de Gigi ou a bromelia de Rani são representados com brilho e volume na construção dessa vizinhança tão diversa e complexa, e também tão divertida.

– Você poderia nos falar sobre o papel dos conteúdos culturais como parte da Política Pública de Assistência Integral à Primeira Infância ‘De Cero a Siempre’?

A Estratégia Digital de Cultura e Primeira Infância (EDCPI) busca garantir o acesso, desde cedo, à cultura em todos os territórios do país e incentivar os pais a lerem com seus filhos desde a primeira infância, assim está inserida na área de cultura, na Política Pública de Atenção Integral à Primeira Infância ‘De Cero a Siempre’. A estratégia é composta por dois portais Maguaré e MaguaRED, um canal do YouTube, páginas do Facebook e Twitter e workshops especializados realizados periodicamente ao longo do ano em universidades, escolas, bibliotecas, feiras de livros e centros de desenvolvimento infantil. Além disso, foram desenvolvidos materiais lúdicos que ampliam o universo narrativo de “Maguaré em La Ceiba” e enriquecem as experiências diretas nas oficinas com as crianças.

Destaque: Maguare en la ceiba. Divulgação.